Eu sempre sofri muito com cólica desde a minha adolescência, mas foi aos 30 anos, quando tentava engravidar, que recebi o diagnóstico de Endometriose. Na época fiz uma cirurgia, que teve que ser repetida depois de quatro anos e foi na terceira cirurgia, oito anos depois do diagnóstico, que ocorreram maiores complicações: tive aderência, precisei tirar um pedaço do intestino e fazer a reconstrução da bexiga. Nesta época procurei a Simone, profissional de nutrição, que reorganizou os meus hábitos alimentares. Suspendi o glúten, substituí alguns alimentos que eu costumava consumir por outros mais saudáveis, sempre respeitando os meus gostos e meus horários de alimentação.

Foi nítida a sensação de bem estar associada ao novo cardápio, me trouxe muito conforto, me ajudou a retomar o meu ritmo de trabalho, aumentou minha qualidade de vida, regulou meu intestino e principalmente, parei de sofrer com as dores causadas pela Endometriose. A reeducação alimentar foi fundamental no meu processo de recuperação e hoje levo uma vida muito mais saudável e equilibrada.